EM DIA:

BEM VINDA(O) E FIQUE POR DENTRO DE TUDO QUE ROLA COM A CULTURA , ARTE E O ARTISTA NEGRO AQUI NESSE BLOG"

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

Carolina de Jesus : uma biografia por Tom Farias

Carolina de Jesus / Foto : divulgação 




A palestra apresenta a complexa trajetória da escritora Carolina Maria de Jesus.  Da infância pobre, na cidade de Sacramento, em Minas Gerais, passando pelas cidades em que peregrinou na juventude em busca de trabalho e de diagnóstico e cura para uma doença nas pernas, até sua chegada a São Paulo onde se instalou na favela do Canindé. Aborda não somente sua relação com os filhos e o momento de ascensão, devido ao sucesso editorial do livro Quarto de despejo, mas também, o declínio em razão do desinteresse do mercado editorial e dos leitores em relação às suas publicações posteriores, o que, acrescido da sua personalidade forte e das barreiras sociais e discriminatórias brasileiras, levou a escritora retornar à mesma condição de pobreza em que viveu boa parte da sua vida.
Com Tom Farias, jornalista, escritor, crítico literário, pesquisador, biógrafo, dramaturgo e roteirista. É autor de 12 livros, entre biografias, romances, peças de teatro e ensaios literários. Como crítico, atuou na "Veja", "Ideias Livros", do JB, "Prosa & Verso", de O Globo, onde ainda escreve.  Finalista do Jabuti, em 2009, foi agraciado com quatro prêmios.

SERVIÇO
SEXTA -28/09
19H30 ÀS 21H30
GRÁTIS
(através de inscrição verificar se ainda há disponibilidade)

Xande de Pilares se apresenta no palco do Sesc Belenzinho

Xande de Pilares / Foto : Divulgação 

Salve Samba! – O ritmo genuinamente brasileiro em seus diversos estilos apresentado por artistas da jovem e da velha guarda.


Fonte : Assessoria Imprensa SESC 


Integrando o projeto Salve Samba!, o carioca Xande de Pilaresapresenta show de seu segundo álbum solo, Esse Menino Sou Eu(Universal), lançado em 2017, nos dias 27, 28 e 29 de setembro, de quinta a sábado, na Comedoria do Sesc Belenzinho, às 21h30. Músicas do primeiro disco Perseverança, de 2014, também estão no roteiro.
Três anos após deixar os vocais do grupo Revelação, com o qual permaneceu por 20 anos, Xande, lançou novo disco que é uma espécie de biografia musical. São 17 faixas que passeiam por sua trajetória desde garoto, no Morro do Turano, como amante do samba, cantor e compositor.
Recheado de partido-alto e samba de roda, o CD tem participação de Zeca Pagodinho em Homem de Lata (F. Camacho, T. Thomé, C. Andrade e R. Oliveira), de Jorge Aragão em A Lã e o Cobertor (de Xande e Aragão) e de  sua mãe sambista, dona Maura Helena, em Mãe (X. de Pilares, G. Bernini e H. do Salgueiro).
Entre as faixas inéditas estão a música de trabalho Eu Sou de Jorge (Leandro Fab e André Renato), Careta (André Renato e Claudemir), Cuca Quente (Serginho Meriti, Claudemir e Ricardo Moraes), o samba de roda Quem Não Sambou (André Renato, Gilson Bernini e Fernando Magarça), o partido-alto Roda de Pandeiro (André Renato, Carioca e Prateado) e Tem que Provar que Merece (A. Renato. X. de Pilares e G. Bernini), que integrou a trilha sonora da novela global A Força do Querer. O disco tem ainda regravações de Alegre Menina (Dorival Caymmi e Jorge Amado), Ah, Como Eu Amei, (Ney & Jorge Vellozo) e Cavaco Vadio (Paulinho Rezende e Totonho).
Serviço: Show Xande de Pilares
Data: 27, 28 e 29/09. Quinta, sexta e sábado, às 21h30
Local: Comedoria (500 lugares). Não recomendado para menores de 18. Duração: 1h30.
Ingressos: R$ 30,00 (inteira); 15,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante) e R$ 9,00 (credencial plena do Sesc: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes).
Venda pelo Portal e unidades do Sesc. Limite de 2 ingressos por pessoa.
Sesc Belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000
Belenzinho – São Paulo (SP). Telefone: (11) 2076-9700
Estacionamento: Para espetáculos com venda de ingressos após as 17h: R$ 15,00 (não matriculado); R$ 7,50 (credencial plena no SESC – trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo/ usuário).

Sesc Belenzinho apresenta espetáculo solo com a bailarina Thiane Nascimento





Dias 5 e 6 de outubro, sexta e sábado, a bailarina Thiane Nascimento apresenta o solo Posição de Armazenamento noSesc Belenzinho, às 20 horas. O espetáculo tem como proposta articular de modo irônico e crítico as relações entre corpo e gênero.

A artista também ministra a oficina Que Corpo É Esse?, partindo da discussão inserida no espetáculo, nos dias 3 e 04 de outubro, quarta e quinta, das 15h às 18 horas. As inscrições são grátis.

Posição de Armazenamento tem como ponto de partida os termos sexistas que relacionam a mulher a um animal cuja carne serve de alimento diário para diversos povos, cujo corpo é utilizado em rituais religiosos, que bota ovos não fecundados todos os dias e não pode voar. A fertilidade e infertilidade, potencial de voo e a incapacidade de decolar, o sagrado e o profano servem como exploração de uma qualidade corporal precária e instável.





A obra surgiu em 2013 durante uma residência artística em Lisboa, onde Thiane Nascimento pôde experimentar a fronteira entre bicho e humano em uma granja. No ano de 2016, a autora compartilhou parte do processo de criação e os procedimentos corporais desse corpo instável em uma penitenciaria feminina, em São Paulo, e em uma mini residência na Oficina Cultural Oswald de Andrade. Em 2017, a peça participou da mostra de solos em processos no espaço Kasulo. Desde então, o que existe sobre o espetáculo é um arsenal dramatúrgico sendo formatado no espetáculo.

Ficha técnica - Autoria: Thiane Nascimento. Concepção e direção: Thiane Nascimento. Criação de Luz, operação e montagem: Camille Laurent. Design de som: Manuel Lima Pessoa.

Oficina: Que Corpo é Esse? - A atividade parte da discussão sobre corpo e gênero do espetáculo Posição de Armazenamento e busca criar um campo de experimentação. Fazer e conversar, conversar e fazer. A oficina também propõe aos participantes procedimentos corporais como instabilidade e estabilidade a serem investigados no corpo de cada um presente.





Thiane Nascimento é artista da dança, performer e educadora. Integrou a FIA – Formação Intensiva Artística do CEM, em Lisboa, Portugal, e colaborou como bailarina para pesquisas de artistas residentes como Natalia Burgueño (Uruguai), Sara Jaleco (Coimbra) e Valentina Parravicini (Itália). Ainda em Lisboa, ela participou da residência artística CENTA e do Festival Pedras com a intervenção Variações Sobre o Corpo. Em São Paulo, realizou os solos de dança contemporânea: Sob o Olhar do Vento, com direção de Leticia Sekito e direção musical de Manuel Pessoa; Simultaneidades, com orientação de Sofia Neupart (Lisboa); e Estudo Interrompido (pela residência Lugares Nômades). Trabalhou com a bailarina Vera Sala em Pequenos Fragmentos de Mortes Invisíveis (instalação coreográfica) e Descontinuidades. Atualmente, integra o Ghawazee Coletivo de Ação, formado por mulheres, que atua em ação transdisciplinar.

Serviço

Oficina: Que Corpo é Esse?
Com: Thiane Nascimento
Data: 3 e 4 de outubro. Quarta e quinta, das 15h às 18h
Local: Sala de Espetáculos II.
Não recomendado para menores de 18.
Grátis. Público: interessados em geral pelas artes do corpo.
Inscrições: oficinadedanca@belenzinho.sescsp.org.br - enviar de carta de interesse até dia 29/09.

Espetáculo/dança: Posição de Armazenamento
Data: 5 e 6 de outubro. Sexta e sábado, às 20h
Local: Sala de Espetáculos II (90 lugares).
Não recomendado para menores de 18. Duração: 1h30.
Ingressos: R$ 20,00 (inteira); 10,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante) e R$ 6,00 (credencial plena do Sesc: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes).
Vendas pelo Portal e unidades do Sesc. Limite de 4 ingressos por pessoa.

Sesc Belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000
Belenzinho – São Paulo (SP). Telefone: (11) 2076-9700

Estacionamento: Para espetáculos com venda de ingressos após as 17h: R$ 15,00 (não matriculado); R$ 7,50 (credencial plena no SESC - trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo/ usuário).


quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Mostra Excêntrica traz o melhor da cultura LGBT em filmes, exposições, shows, performances e debates







Fonte : Lau Francisco 


Programação traz espetáculos consagrados como
“Cartas à Madame Satã” e show com Rico Dalasam

A Mostra Excêntrica, um dos maiores eventos de difusão da cultura LGBT+ em São Paulo, acontece de 02 a 27 de Outubro de 2018, na Oficina Cultural Alfredo Volpi (Rua Américo Salvador Novelli, 416 – Itaquera, zona leste de São Paulo). De caráter multilinguagem e inteiramente gratuita, a programação da Mostra traz apresentações teatrais, exibição de filmes, exposição fotográfica, shows musicais, performances, oficinas e debates.
Desde a primeira edição o principal objetivo do evento é promover o diálogo sobre questões da população LGBT+,  provocando debates e questionamentos sobre Corpo, Sexualidade, Identidades e Arte. O financiamento é do Programa de Valorização de Iniciativas Culturais da secretária de cultura da cidade de São Paulo – VAI.
Excêntrico, para nós, refere-se a aquele que incomoda, que está a margem, fora do padrão ou de um centro”, explica Rodrigo Mar, integrante do Coletivo Sankofa e um dos organizadores. Essa edição será realizada na Oficina Cultural Alfredo Volpi, na região de Itaquera, privilegiando um espaço que proporcione maior aproximação e formação de público.
PROGRAMAÇÃO
02/10
19hs - Coquetel de Abertura
19hs  – Abertura da Exposição “Novas Mitologias” de Bruno Marcitelli e Acervo do Museu da Diversidade Sexual 
 O artista Bruno Marcitelli apresenta uma coleção de imagens inspiradas em pinturas clássicas. Recriadas sob a perspectiva da contemporaneidade, corpos gays, negros, trans e periféricos clamam para si o protagonismo das narrativas e reconfiguram de modo crítico e criativo a própria História da Arte.
Duração: tempo da mostra
Classificação Indicativa: livre

20hs  - Roda de Conversa  - “Disputas de narrativas e resistências na Arte”
Com Erica Malunguinho (Aparelha Luzia) e Jefferson Mateus (Museu da Diversidade Sexual).
Duração: 1h30
Classificação Indicativa: 14 anos

03/10
20hs - “Meninos também amam” dir. Rafael Guerche 



 Ser jovem, negro, LGBT e morar na periferia de uma grande metrópole: costurar esses marcadores sociais é o que faz o espetáculo teatral Picumã: asas de passarinho preto. O espetáculo é um depoimento poético que narra a história de Catatau, jovem que vivencia no corpo e na alma as dores do racismo e da homofobia.
Duração: 60 minutos
Classificação Indicativa: 12 anos

06/10
17hs – Roda de Conversa - “Espaços de referência e resistências na cidade”
Com Franklin Félix (Psicólogo e Militante), Bruno Oliveira (Casa Um) e Ana Caroline (Centro de Cidadania LGBTI Laura Vermont).
Duração: 1h30
Classificação Indicativa: 14 anos

19hs  - Pocket Show com Monna Brutal
“9/11”, álbum de lançamento da Monna Brutal, nessa sua nova fase da carreira, que veio para trazer enigma, gerar questionamentos. São músicas que falam sobre a força da transfeminilidade, a luta das bichas afeminadas. Exalta a força ancestral de Satã, a qual as bichas-trans-pretas, como escória dessa sociedade, são lançadas para marginalidade, para a obscuridade e precariedade da vida. Monna encarna a voz das oprimidas pelo sistema patriarcal de gênero, evocando o poder das derrotadas e transformando cada lágrima em gasolina, para mandar versos incendiados de conteúdo que desvendam o sistema opressor contra corpos marginais, colocando vergonha e cobrando vingança por todo sangue derramado. Resistência é a palavra que define esse som.
Duração: 30 minutos
Classificação Indicativa: livre

10/10
20hs -  Espetáculo “Dama da Noite” com Luiz Fernando de Almeida
O ator Luiz Fernando Almeida vive Dama da Noite na adaptação do conto de Caio Fernando Abreu. Com direção de Andre Leahun, o monologo fala sobre um ser humano que vê o mundo e não sente-se inserido no que vê. Amor, Sexo, Solidão, AIDS, são alguns dos temas discutidos pela personagem.
Duração: 60 minutos
Classificação Indicativa: 18 anos

17/10


20hs – Espetáculo “Cartas a Madame Satã ou me desespero sem notícias suas” - Os Crespos 
 Fragmento do espetáculo “Cartas a Madame Satã, ou me desespero se notícias suas” da Cia Os Crespos. Em um quarto um homem negro se relaciona com a mítica figura de Madame Satã, interpretado por Sidney Santiago.
Duração: 35 minutos
Classificação Indicativa: 14 anos




19/10
19hs – Performance teatral “#2017-445” do Coletivo Bixa Pare
 A performance expõe o revoltante fato de termos 445 mortes registradas por LGBTfobia no ano de 2017. 445 vidas registradas apenas no ano de 2017. 445 vidas que foram interrompidas apenas por expressarem suas condições neste mundo. São estouros que alertam a nossa existência no país que mais mata a população

Duração: 45 minutos
Classificação Indicativa: livre

20hs – Cinema: “Economicamente Gay”, de Adri Ona


 "Economicamente Gay" é um documentário de 2011 produzido e idealizado por Adri Ona, jovem residente do bairro Jd. São Luiz, periferia de São Paulo. No curta-metragem investiga-se a questão da homossexualidade na periferia, a descoberta, a discriminação e o preconceito por uma população que, muitas vezes, tem seus primeiros contatos em relação a essa temática através do que as mídias, no geral, expõem. Frente à representação dos gays de classe média/alta, as demais identidades gênero dissidentes não são tão comumente retratadas nas pautas e grades de programação midiáticas e é essa "escolha" que o documentário cutuca, investigando na rua os efeitos da "representatividade escolhida a dedo".
Duração: 30 minutos
Classificação Indicativa: livre

24/10
20hs – Espetáculo: “Gotas de Codeína” com Luiz Fernando de Almeida
Gotas de Codeína conta a história de Cesar, um homem comum, que aparenta estar contente com a vida que leva, mas que no fundo está profundamente deprimido. A peça revela intimidades de um homem casado que vive atrás de máscaras, sem coragem de assumir seu verdadeiro “Eu”. Cesar, como tantos outros, já não suporta mais continuar e pensa em acabar com a própria vida.
A plateia é convidada a vivenciar juntos, alguns momentos cotidianos do personagem, enquanto refletem sobre questões como amor, família, sexualidade e felicidade.
Até que ponto podemos fugir do que realmente somos? Vale a pena viver uma vida pela metade?
Duração: 50 minutos
Classificação Indicativa: 18 anos
27/10
15hs – Performances Drag 



 A cultura drag ganha destaque nessa edição da mostra com ALEXIA TWISTER, LAVINIA STORM, SASHA ZIMMER e AKIRA WERNECK. Com muito brilho e bateção de cabelo essas divas colocam as monas, manas e manos para dançar.
Duração: 60 minutos
Classificação Indicativa: livre

16h30 –  “Pátria Amada” da  CiA dXs TeRrOrIsTaS
Pátria Amada é um atentado poético inicialmente projetado para a 21º Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo em parceria com o coletivo Diretores de Cena Brasil. Na tentativa de lavar uma bandeira de sangue, os terroristas poéticos são marcados do mesmo vermelho que tinge o país que mais mata a população LGBT no mundo. Essa violência rodeada de um festejo que celebra, luta, mas também ignora as forças que estão em jogo nas periferias, onde o glamour é sentenciado, o glitternão brilha e as cores são desbotadas. Para aqueles em que o armário ainda é front de sobrevivência...
Duração: 40 minutos
Classificação Indicativa: livre

19hs – Baile Helipa LGBT+
Helipa LGBT+ é o rolê chave das manas da quebrada na região da zona leste que pretende democratizar os fluxos para o público LGBT+ e, ao mesmo tempo, descentralizar as baladas gays de São Paulo. “As manas não precisam ir para o centro. É uma mistura de funk, brega-funk, pop, tribal house e outros bate-cabelos.
Duração: 60 minutos
Classificação Indicativa: livre

20hs – Pocket Show com  Rico Dalasam  
Rico Dalasam desafia a noção de normalidade na música e nas questões de gênero, inaugurando a cena quer rap do Brasil aos 25 anos de idade. No fim de 2014, após já ter trabalhado como cabeleireiro e editor de moda, ingressou no rap nacional, tornando-se uma das principais apostas da música nacional contemporânea. Lançou, em 2015, seu primeiro trabalho, o EP Modo Diverso, reunindo 6 músicas autorais que narram suas experiências de vida enquanto jovem, negro e gay, morador da periferia da Grande São Paulo. Rico percorreu um longo caminho, construído novas narrativas até lançar seu primeiro álbum Orgunga ,onde conta seus melhores orgulhos .
Duração: 30 minutos
Classificação Indicativa: livre

MOSTRA EXCÊNTRICA - De 02 á 27 de outubro – Gratuito
PROGRAMAÇÃO SUJEITA À LOTAÇÃO
Oficina Cultural Alfredo Volpi
Rua Américo Salvador Novelli, 416 - Itaquera, São Paulo
(11) 2205-5180


ATOS PRECONCEITUOSOS SOFRIDOS PELO WICCANS



É com grande tristeza que recebi a notícia de que membros seguidores da Tradição Athena - Wiccans, em São João do Meriti, estão sofrendo ameaças após veiculações errôneas e preconceituosa, nas redes de sociais, de suas crenças.  O direito de manifestação de crença e de culto religioso é garantido à todas e todos cidadãos brasileiros indiscriminadamente. 

Assim, as ameças proferidas contra os wiccans, que por só, já configuram um tipo de violência psicológica, tal como ocorrido, recentemente com uma Loja Maçônica, em Foz do Iguaçu, é um dos reflexos do tenso momento em que estamos vivendo na nossa sociedade, onde a alteridade, a solidariedade, e a falta de diálogo são facilmente substituídos pelo racismo, pela intolerância religiosa e do desrespeito aos direitos humanos sinalizando um forte retrocesso politico e social. 

Como sacerdote que sou, manifesto o meu total repúdio aos atos de violência. Precisamos sempre rememorar que somente através da construção do respeito às diversidades, às pluralidade, às liberdades e ao Estado Laico conseguiremos construir um caminho de paz