EM DIA:

BEM VINDA(O) E FIQUE POR DENTRO DE TUDO QUE ROLA COM A CULTURA , ARTE E O ARTISTA NEGRO AQUI NESSE BLOG"

terça-feira, 18 de junho de 2019

Babalawô Ivanir dos Santos participa de roda de conversa em BH


Viete Passos Freitas, cineasta Joelzito Araújo, Ivanir dos Santos, Benilda Regina, Martys das Chagas e Dr. Hédio Silva Jr.


Prof. Dr. Babalawô Ivanir dos Santos participa de roda de conversa em BH. 
E traz novidade: Aprovação da Nacionalização da Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa,
em Copacabana.  

O Babalawô Ivanir dos Santos compôs umas das mesas de debate do O Ègbè - 1º Encontro de Povos de Terreiro, em BH, que aconteceu em clima de muita diversidade e atos políticos. Reuniu religiosos de matrizes africanas de diversas partes do país. Com representantes dos 27 estados federativos.

"Foi um evento muito frutífero, onde tiramos a construção de uma instância nacional um observatório de Intolerância religiosa que terá uma delegação com religiosos dos 27 estados federativos e representante nacionais que trabalham questões de racismo e intolerância religiosa", atestou Ivanir dos Santos.
Encontro frutífero, o Babalawô traz uma nova frente de combate à violência religiosa sofrido pelo povo de matriz africana,  que vem em um crescente em todo o Brasil.
"Uma outra questão importante, foi a aprovação da Nacionalização da Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, e a participação de representantes internacionais na caminhada". Completou Ivanir dos Santos, sobre a caminhada, que chegar em sua 12ª edição e acontecerá em 15 de setembro, na Orla de Copacabana - Rio.  


ÈGBÉ – EU E O OUTRO, aconteceu nesse fim de semana em Belo Horizonte.  O evento vem de encontro à necessidade de buscar formas e juntos, manter coesas organizações, templos e práticas. "É, portanto, um encontro de pessoas que pensam que mais do que nunca nossa unidade é a possibilidade de sermos de fato o que na minha tradição se chama de Ubuntu: Só Somos Porque O Outro É". Tem na coordenação Makota Celinha, empreendedora social da Rede Ashoka e coordenadora nacional do Centro Nacional de Africanidade e Resistência Afro-Brasileira (CENARAB).
"Somos muito diferentes, somos plurais, continentais, mas há algo que nos unifica, e muito: nossa fé, nossa ancestralidade, nossos terreiros. Sabemos através do Itans, Orikis, como a construção coletiva de nossas práticas religiosas se deram na diversidade de pensamentos. Hoje somos herdeiras, os de uma tradição mágica, na qual ser diferente foi fundamental para assegurar a manutenção da unidade na adversidade", atestou Makota Celinha .

Egbé eu e o Outro - BH 


O encontro, pretende fortalecer unidade da luta dos povos de terreiro, recebeu ainda João Paulo – MST, Valdeci Pedreira do Nascimento – Bahia, Gilberto Leal – CONEN. Diva Moreira, Jurema Werneck – Anistia Internacional, Keith Jennings – EUA, Sheila Waker – EUA, Fabya Reis – Secretária de Estado da Promoção da Igualdade Racial – Bahia – Brasil, Jesus Chucho Garcia – Venezuela. Do Uruguai - Julio Kronberg  - residente del Grupo Atabaque, Erisvaldo D’Ogum, Dra. Sueli Carneiro - SP, Dra. Ângela Gomes  - MG, Vanda Machado, entre outros.
Na mesa de debate - O cineasta Joelzito Araujo (RJ), Dr. Hédio Silva Jr (SP), Ivanir dos Santos. Tendo como  mediadora: Benilda Regina (ao lado do Ivanir). E os Relatores: Martvs das Chagas e Viete Passos Freitas (lado esquerdo). Abordaram "Racismo religioso, intolerância religiosa e a laicidade do Estado"

Foto de Cláudia Viltalino 

Nenhum comentário:

Postar um comentário