EM DIA:

BEM VINDA(O) E FIQUE POR DENTRO DE TUDO QUE ROLA COM A CULTURA , ARTE E O ARTISTA NEGRO AQUI NESSE BLOG"

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

"MARIGHELLA" FILME DE WAGNER MOURA VAI GERAR POLÊMICA , AGUARDEM !


Seu Jorge ( Marighella) e Wagner Moura (direção)
Wagner Moura trabalha pela primeira vez como diretor no filme "Marighella" que estreou semana passada com sucesso e muito aplaudido no 69o. Festival Internacional de Cinema de Berlim., sendo que não concorreu ao prémio máximo do festival (Urso de Ouro) , mas teve a estréia mundial no evento. 

O filme relata a história do escritor e guerrilheiro Carlos Marighella,um homem negro revolucionário de esquerda que foi morto numa emboscada pela ditatura militar em 1969, o filme é  baseado na biografia escrita pelo jornalista Mário Magalhães : "Marighella - O guerrilheiro que incendiou o mundo". 










O filme traz Seu Jorge (cantor e ator) como o personagem principal, e 
também  estão no elenco , Bruno Gagliasso que interpreta o maior opositor de "Marighella" nas forças do governo, Adriana Esteves, Luiz Carlos Vasconcelos, Herson Capri e Humberto Carrão. 

 Site Adoro Cinema:
"A imprensa ainda está embargada para a publicação de críticas e opiniões sobre o filme, mas podemos garantir que a obra é radical, e enfia o dedo nas feridas históricas nacionais sem meios termos. A primeira sessão para os críticos estava lotada, e aplausos tomaram o cinema ao final da sessão."
  
Sobre Carlos Marighella :

Nascido na Bahia, de pai operário italiano, mãe negra da etnia dos Haussás e origem humilde. Militante do Partido Comunista Brasileiro (PCB) e um dos líderes da Ação Nacional Libertadora (ALN). Preso em duas ditaduras, torturado, guerrilheiro e poeta. Para a grande mídia e os que escrevem a História: terrorista. (Blog Controvérsia – Wesley Reis ).



A primeira vez que realmente ouvi sobre Carlos Marighella foi nesse clipe do Racionais MC’s. Podia não ser um nome estranho para mim, mas estava longe da grandiosidade desse personagem. (vídeo abaixo) 
Quem era esse mano que merecia um som do Racionais e eu, universitário, morador da periferia e negro, não fazia a menor ideia de onde tinha saído?
 Quem era esse mano que merecia um som do Racionais e eu, universitário, morador da periferia e negro, não fazia a menor ideia de onde tinha saído?
Coisas do Brasil super-herói mulato, defensor dos fracos, assaltante nato”, sintetiza Brown em sua homenagem.

“Reaja ao revés, seja alvo de inveja, irmão
Esquinas revelam a sina de um rebelde, ó, meu
Que ousou lutar, amou a raça
Honrou a causa que adotou, o aplauso é pra poucos
(Carlos Marighella)
Revolução no Brasil tem um nome (Marighella










Nenhum comentário:

Postar um comentário