Estreia da ópera O Castelo de Barba Azul, em formato double bill, e programação gratuita de férias marcam o mês de julho no Theatro Municipal


Estreia da ópera O Castelo de Barba Azul, em formato double bill, e programação gratuita de férias marcam o mês de julho no Theatro Municipal

A double bill intitulada O Olhar de Judith (Judith’s Gaze) reúne as óperas O Castelo de Barba Azul (Bluebeard’s Castle), de Béla Bartók, e Eu, Vulcânica (I, Volcanic), de Malin Bång. As apresentações serão realizadas nos dias 26, 27, 28 e 30, ambas com direção cênica de Wouter Van Looy e direção musical de Roberto Minczuk.
Além da ópera, a programação gratuita de férias oferece uma variedade de atividades no Theatro Municipal e na Praça das Artes, com muitas opções especialmente voltadas para as crianças. Entre os destaques: No Centro, a Técnica, Oficina de Brinquedos Têxteis, Theatro de Portas Abertas, História Viva: Experiências com Jogos de Interpretação e mais.
 

Foto: Rafael Salvador/Divulgação


Projeto da double bill apresenta o clássico O Castelo de Barba Azul (Bluebeard’s Castle), única ópera do compositor húngaro Béla Bartók, com libreto de Béla Balázs, e Eu, Vulcânica (I, Volcanic), ópera especialmente comissionada e estreada em 2023, composição de Malin Bång e libreto de Mara Lee, ambas suecas, que reescreve a história do ponto de vista da personagem da Judith. As obras são uma coprodução internacional com o Muziektheater Transparant (Bélgica), de direção cênica do sueco Wouter Van Looy e direção musical de Roberto Minczuk. Elas serão apresentadas em quatro datas: 26 de julho, às 20h, 27 e 28 de julho, às 17h, e 30 de julho às 20h, na Sala de Espetáculos.
 

Castelo de Barba Azul traz Hernán Iturralde como Barba Azul e Denise de Freitas como Judith, enquanto Eu, Vulcânica têm Alexandra Büchel como Judith e Laiana Oliveira como Darkness 1. A duração total é de aproximadamente 130 minutos, incluindo um intervalo de 20 minutos. A classificação indicativa é para maiores de 12 anos, e os ingressos variam de R$31 a R$200.
 

Uma performance que apresenta sete solos de 7 minutos, o espetáculo Copyleft foi concebido e coreografado por Jorge Garcia, com interpretação e criação de Carol Martinelli, Dani Moraes, Fabiana Ikehara, Irupé Sarmiento, Jessica Fadul, Marisa Bucoff 
e Victoria Oggiam, e colagem musical por Joaquim Tomé. O conceito de Copyleft permite a modificação e redistribuição das coreografias, mantendo a ideia de liberdade artística. Parte da programação de Projetos Especiais, o programa será apresentado nos dias 2, 3 e 4 de julho às 20h, na Cúpula do Theatro Municipal de São Paulo. Ingressos a R$33, classificação livre e duração de 49 minutos.
 

Já no dia 5 de julho, às 16h, na Sala do Conservatório da Praça das Artes, a Orquestra Sinfônica Municipal apresenta Uma Jornada Musical, regida por Alessandro Sangiorgi, em um concerto com obras de Beethoven, Mozart, Rossini, Strauss II e Bizet. Os ingressos gratuitos para grupos do Programa de Gratuidades, classificação livre e duração total de 50 minutos.
‎‍  ‎ 
Em um repertório com o melhor da música nacional, nos dia 7 de julho, às 11h, a Orquestra Experimental de Repertório se apresenta na Sala de Espetáculos do Theatro Municipal. Sob a regência de Wagner Polistchuk, o programa intitulado Brasilidades executará peças de Juliana Ripke, em estreia mundial de obra da pianista, cravista, compositora e arranjadora, Heitor Villa-Lobos e Mozart Camargo Guarnieri. Ingressos de R$12 a R$33, classificação livre e duração total de aproximadamente 65 minutos.
 

Dando continuidade ao projeto de Samba de Sexta, no dia 19 de julho, às 18h30, o Vão Livre da Praça das Artes recebe o projeto Berço do Samba de São Mateus, grupo com quase 30 anos de existência e reconhecimento internacional. Com abertura do DJ Fred Lima, a entrada é gratuita e classificação livre, com duração de aproximadamente 180 minutos.
 

PROGRAMAÇÃO GRATUITA DE FÉRIAS
 

Foto: Rafael Salvador/Divulgação


A programação gratuita de férias inclui diversas atividades no Theatro Municipal e na Praça das Artes, muitas delas voltadas para as crianças. A Oficina de Brinquedos Têxteis, realizada especialmente para as férias, ocorre nos dias 20 e 27 de julho, sábados, das 14h às 17h, na Sala de Exposições da Praça das Artes. A atividade busca incentivar as crianças a criarem a partir da criatividade e do trabalho manual e é voltada para a faixa dos 7 anos, acompanhadas por responsáveis e com participação por ordem de chegada.

 

Já o Theatro de Portas Abertas, permite a circulação livre pelo saguão do Municipal, às terças, das 10h às 16h, e aos sábados, das 10h às 14h, exceto feriados, com entrada livre. Durante essa programação, serão realizados pela Escola Municipal de Música concertos didáticos, às 10h, 12h, e 14h, no Salão Nobre, também com entrada livre.

 

Já entre as Visitas Temáticas, realizadas sempre aos sábados, estão: Linha, Forma e Cor, atividade baseada em jogos e brincadeiras que estimulam descobertas sobre o Theatro, dias 6/7 e 3/8, às 14h30; História Viva: Experiências com Jogos de Interpretação, que inspirada nos jogos de RPG convida o público a assumir diferentes papéis em uma história construída coletivamente no espaço, dias 13/7 e 10/8 , às 10h; Mãos na Massa: Quem Faz o Theatro Municipal?, atividade que permite crianças e suas famílias a experimentarem o trabalho dos artistas do Theatro, nos dias 20/7 e 17/8, às 14h30; E (Re)Entorno: Um Percurso de Descoberta do Entorno ao Theatro Municipal, onde o público será convidado a caminhar, refletindo coletivamente sobre os movimentos de arte e cultura que pulsam no entorno do Municipal, nos dia 27/7 e 24/8, às 10h.
 

Além disso, o mês de julho marca a abertura das visitas agendadas para a ativação No Centro, a Técnica, realizada na Central Técnica Chico Giacchieri, às quintas, a partir de 18 de julho, às 10h e 14h. A atividade, inédita na história do Municipal, promove uma viagem pelos bastidores da produção de uma das maiores casas de ópera do país com visitas na Central Técnica. As visitas podem ser feitas com agendamento por e-mail, para grupos de até 50 pessoas, duração de 1h30 e classificação indicativa acima de 7 anos.

 

Por fim, a programação dos Ateliês Abertos incluem Repertório das Mãos - Artes Têxteis com Ateliê Vivo, em encontros semanais independentes de experimentação imaginativa e prática, a partir da introdução ao mundo têxtil, às quartas-feiras, das 14h às 17h e das 18h30 às 21h30. E Dobras, Picotes e Desdobramentos - Arte Tridimensional em Papel com Ateliê Libélula, que combina múltiplos fazeres manuais, tecnologia e a criação gráfico escultórica com papel, às terças-feiras, das 9h30 às 12h30 e das 14h às 17h, ambos na Sala de Exposições da Praça das Artes, com participação livre e gratuita e 35 vagas por sessão.

 

Mais informações disponíveis no site.
 

Assessoria de imprensa

André Santa Rosa - (82) 99329-6928

andre.lima@theatromunicipal.org.br
 

SOBRE O COMPLEXO THEATRO MUNICIPAL DE SÃO PAULO

O Theatro Municipal de São Paulo é um equipamento da Prefeitura da Cidade de São Paulo ligado à Secretaria Municipal de Cultura e à Fundação Theatro Municipal de São Paulo.
 

O edifício do Theatro Municipal de São Paulo, assinado pelo escritório Ramos de Azevedo em colaboração com os italianos Claudio Rossi e Domiziano Rossi, foi inaugurado em 12 de setembro de 1911. Trata-se de um edifício histórico, patrimônio tombado, intrinsecamente ligado ao aperfeiçoamento da música, da dança e da ópera no Brasil. O Theatro Municipal de São Paulo abrange um importante patrimônio arquitetônico, corpos artísticos permanentes e é vocacionado à ópera, à música sinfônica orquestral e coral, à dança contemporânea e aberto a múltiplas linguagens conectadas com o mundo atual (teatro, cinema, literatura, música contemporânea, moda, música popular, outras linguagens do corpo, dentre outras).
 

Oferece diversidade de programação e busca atrair um público variado. Além do edifício do Theatro, o Complexo Theatro Municipal também conta com o edifício da Praça das Artes, concebido para ser sede dos Corpos Artísticos e da Escola de Dança e da Escola Municipal de Música de São Paulo.
 

Sua concepção teve como premissa desenhar uma área que abraçasse o antigo prédio tombado do Conservatório Dramático e Musical de São Paulo e que constituísse um edifício moderno e uma praça aberta ao público que circula na área.
 

Inaugurado em dezembro de 2012 em uma área de 29 mil m², o projeto vencedor dos prêmios APCA e ICON AWARDS é resultado da parceria do arquiteto Marcos Cartum (Núcleo de Projetos de Equipamentos Culturais da Secretaria da Cultura) com o escritório paulistano Brasil Arquitetura, de Francisco Fanucci e Marcelo Ferraz.
 

Quem apoia institucionalmente nossos projetos, via Lei de Incentivo à Cultura: Nubank, Bradesco, IGC Partners, Lefosse, Banco Daycoval e Grupo Splice. Pessoas físicas também fortalecem nossas atividades através de doações incentivadas.
 

SOBRE A SUSTENIDOS

A Sustenidos é a organização responsável pela gestão do Conservatório Dramático e Musical de Tatuí, do Theatro Municipal de São Paulo e dos programas Musicou, Som na Estrada e MOVE (Musicians and Organizers Volunteer Exchange); e pelos festivais Ethno Brazil e Big Bang. Foi responsável pela gestão do Projeto Guri, programa de ensino musical, no litoral e no interior do Estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA, de 2004 a 2021. Além do Governo de São Paulo, a Sustenidos, eleita a Melhor ONG de Cultura de 2018, conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Sustenidos, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm suporte fiscal da Lei Federal de Incentivo à Cultura e do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir no site da Sustenidos.
 

Quem apoia nossos projetos: Nubank, CTG Brasil, VISA, Bradesco, IGC Partners, Lefosse, Banco Daycoval, Bayer, Cipatex, Sicoob, Grupo Splice, Lei Paulo Gustavo e Microsoft.

 

Comentários