Uma festa para lavar a alma da família caciqueana

 


Diretoria de Comunicação: Nayra Cezari

Fotos : Vanessa Perrone


Expectativa superada com sucesso. Evento realizado pela Tribo de Bira Presidente neste domingo (19), constatou o êxito da Feijoada do Cacique de Ramos que é roteiro obrigatório dos sambistas, dos que apreciam o prato típico mais famoso da gastronomia brasileira feito à moda do samba de raiz caciqueano.  Na receita, doses sem medidas de alegria incorporadas a um repertório inspirador, tudo para manter o sabor que é unanimidade no gosto popular, caprichado em simpatia e receptividade.

A edição extraordinária do evento que faz parte do calendário oficial de atividades do Doce Refúgio, foi um presente para a comunidade do samba, com direito a Roda de Samba tradicional e uma festa apoteótica com o Salgueiro.


A produção cuidadosa contou com um time de sambistas altamente qualificados.  Dentre os convidados, estavam os grupos Decisão Brasil, que abriu o evento, e Nova Raiz do Samba, que deu sequência a roda de samba de raiz até entregar a missão para o Grupo Voz ativa, cria do Cacique de Ramos, que acompanhou os consagrados Fred Camacho, Marcelinho Moreira e Henrique Fubba.

Coube a Academia do Samba, o Salgueiro, a tarefa de completar a festa deste momento único para a tribo que celebra seu jubileu de diamante e mais uma vez será homenageado em um enredo da vermelho e branco. Desta vez, as cores e a marca do Cacique de Ramos estampam uma das fantasias do emblemático tema que o Salgueiro desfilará na Sapucaí em 2022. Sob a ótica da resistência cultural que o Cacique de Ramos representa, além da beleza plástica da indumentária, a homenagem reflete a trajetória deste bloco que transpassa suas funções carnavalescas, sendo um polo de exaltação, criação e disseminação da arte do samba.





Tão caciqueanos quanto são salgueirenses, o vice-presidente do Salgueiro, Sr. Joaquim Cruz e sua esposa D. Sonia, acompanhados do presidente do conselho deliberativo, Francisco Latorre e Antônio Carlos Aragão, presidente do conselho fiscal, foram os primeiros a chegar. E tão logo, também se fez presente Claudio Barros, outro fraterno caciqueano integrante da diretoria da agremiação presidida por André Vaz. Um prestígio conquistado pela amizade que não se restringe a folia.

O elenco artístico, foi composto pelos elegantes defensores do pavilhão, Natalia Pereira, segunda porta-bandeira que foi cortejada por Leonardo Moreira, terceiro mestre-sala da escola que não é apenas uma escola diferente, é especial. As tradicionais e maravilhosas Senhoras Baianas e a mais fina poesia do samba nos pés dos passistas, foram um show à parte. Isso, sem contar a Bateria Furiosa comandada por Mestre Guilherme Oliveira que acompanhou o celebre Quinho do Salgueiro, em uma avalanche de alegria, profissionalismo e comprometimento.

Quem também aproveitou o evento para matar saudades de Bira Presidente foi o radialista Eraldo Leite e sua esposa D. Sueli Leite. A produtora de eventos Flavia Moreira, que representou outro grande e saudoso amigo do Cacique e de Bira, Sidney Calixto.  Regina Caetano, viúva de Almir Guineto, e Danielle Fernandes, produtora executiva e artística que assessora o Grupo Fundo de Quintal, pela X Entretenimento.


 A Felicidade estampada no rosto da Família Caciqueana emocionou Bira Presidente, que em seu habitual discurso repercutiu a força desta troca de energia entre o melhor público do Brasil e a casa que comanda há 60 anos. Ao lado de sua Diretoria de Ouro, o Cacique Maior, elogiou mais um evento bem-sucedido onde se pôde constatar o êxito de todo projeto. “São muitos anos trabalhando e conduzindo esta tribo, esta família que tanto me dá orgulho, que demonstra sua afetividade com esta casa e nossos colaboradores. De fato, sou um agraciado por Deus e ao meu lado espiritual, por ter vocês que tanto se empenham para fazer o melhor, e vê-los irmanados assim é uma alegria incontida.

O Presidente também resumiu o sentimento de gratidão a Academia do Samba pela homenagem ofertada pela vermelho e branco.


Hoje, sobretudo exaltamos a presença do Salgueiro que nos prestigia mais uma vez nos inserindo em seu carnaval. É uma honra para poucos, sendo o Salgueiro a potência de escola de samba, que é. Estou muito feliz e honrado por este mérito.

Em janeiro de 2022, um novo encontro entre a tribo do samba e a família salgueirense acontecerá na feijoada da vermelho e branco. Mais uma oportunidade de “salgueirar caciqueando” e ser feliz!



















Comentários