DIONÍSIO BARBOSA O FUNDADOR DA CAMISA VERDE E BRANCO


 "Entre os pioneiros do Carnaval de São Paulo, Dionísio Barbosa foi o responsável por plantar a semente do samba na capital paulista. Nascido em Itirapina (SP), em 1891, herdou do pai a profissão de carpinteiro, ofício que o levou a mudar-se para o Rio de Janeiro, onde conheceu os ranchos carnavalescos. 


Em 1914, já de volta a São Paulo, fundou o primeiro cordão carnavalesco da cidade com um grupo de amigos do Largo da Banana, na Barra Funda. O Grupo Carnavalesco Barra Funda, carinhosamente apelidado como Camisa Verde foi o embrião da escola que hoje a gente conhece como Camisa Verde e Branco. 


A fundação do Camisa Verde, por Dionísio e seu irmão Luiz Barbosa, é o marco histórico do samba em São Paulo, tanto pelas influências que Dionísio trouxe dos ranchos carnavalescos do Rio de Janeiro como —e principalmente —pelos batuques trazidos do interior paulista. Haja repertório!


O grupo recebeu este apelido por conta do figurino. Homens vestidos com camisas verdes e calças brancas desfilavam pelas ruas do centro da cidade. O orgulho, para Dionísio, estava nos pés: "Sempre saímos de sapato", afirma com gloriosa voz em entrevista ao Museu da Imagem e do Som, em 1976. Àquela altura, o sapato social não era simplesmente um item do traje sambista, mas sim motivo de honradez. Negros escravizados andavam descalços e tênis era o calçado relativamente acessível. Em 1914, o que este grupo de jovens negros liderados por Dionísio queria quando vestia camisa verde, calça branca e sapato social para desfilar era reivindicar o direito do negro de fazer Carnaval, algo que era reservado apenas à elite branca paulistana, rompendo com os estigmas herdados da escravidão."

Fonte: Liga Carnaval SP

Comentários