EM DIA:

BEM VINDA(O) E FIQUE POR DENTRO DE TUDO QUE ROLA COM A CULTURA , ARTE E O ARTISTA NEGRO AQUI NESSE BLOG"

segunda-feira, 22 de abril de 2019

Apresentação da peça O AUTO DAS CONSCIÊNCIAS, no Pedro II




Fonte : Rozangela Silva 


Simplesmente foi incrível... esse é o resumo exato da apresentação da peça O AUTO DAS CONSCIÊNCIAS, no Pedro II.  

Idealizado pelo grupo Casa MovaNos, em uma excelente apresentação cênica, seguida de bate papo ecumênico com Ivanir dos Santos e Marco Davi de Oliveira. No Colégio Pedro II, sede Realengo, na noite de quarta.

Com direção de Hudson Batista e texto de Lu Fortunato, o elenco formato por 14 alunos, oriundos de escolas da redondeza, de ensino médio. O Grupo Casa MovaNos, fez uma única apresentação no auditório, lotado, com 130 pessoas. Após apresentação que começou às 20h30, diretor e o autor do texto comandaram debate ecumênico com Babalawô Ivanir dos Santos, o sacerdote é Prof e Dr. pela UFRJ, assim como interlocutor da CCIR - Comissão de Combate à Intolerância Religiosa, que ao lado do Pastor Marco Davi de Oliveira, apresentaram as visões inerentes de suas religiões. O Pastor, é da Nossa Igreja Brasileira, comandando a congregação, que se reúne no salão do bar Casa Porto, no Largo São Francisco da Prainha, região portuária do Rio de Janeiro. 



"Estamos em um momento de muito ódio, precisamos estar mais juntos e unidos", alegou o Pastor, que é amigo de longa data do Babalawô Ivanir. Até brincou ao dizer para a platéia que "Tenho um amigo macumbeiro e gosto muito dele", a gargalhada foi geral...

Na roda de conversa, Ivanir dos Santos elogiou a iniciativa do grupo - "Provocar diálogos e reflexões é o ponto central pra entender e respeitar o outro e o sagrado". afirmou. 

O Auto das Consciências, teve a dramaturgia inspirada na metologia do espetáculo debate, resultante das oficinas concebida pelo dramaturgo baiano Aldri Anunciação. 



"Em cena, um sacerdote tenta realizar um ritual, mas vozes intrusivas tentam persuadi-lo a desistir. Seguindo a proposta do historiador camaronês Achile Mbembe, trazem o debate religioso duas consciências negras: a consciência ocidental do negro e a consciência negra do negro", atesta Hudson Batista, visivelmente feliz com os inúmeras parabenizações. O grupo planeja ocupar outros espaços, para turnê com a peça.


 

Fotos de Rozangela Silva
Fotos: 
- Grupo em cena

- Diretor Hudson BatistaPastor Marco Davi de Oliveira (+ alto)o autor Lu Fortunato (boina de tricô) e Ivanir dos Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário