EM DIA:

BEM VINDA(O) E FIQUE POR DENTRO DE TUDO QUE ROLA COM A CULTURA , ARTE E O ARTISTA NEGRO AQUI NESSE BLOG"

terça-feira, 28 de outubro de 2014

FESTA FELA VIII ***Especial Yabás*** Homenagem a Funmilayo Kuti

FESTA FELA
Celebração anual tributo à Fela Kuti
 
 
Dia 31 de outubro acontece em São Paulo a VIII edição da Festa Fela, celebração anual em homenagem a um dos maiores músicos e líderes políticos da África -- Fela Anikulapo Kuti.


Trata-se de um evento anual e itinerante, que celebra a obra do músico e ativista nigeriano Fela Kuti (15/10/1938-02/08/1997), criador do Afrobeat (mistura de música tradicional africana com a influência do jazz e do funk norte-americanos). Com mais de 70 discos gravados, ele foi também o principal porta-voz de oposição à ditadura vigente na Nigéria assim como das denúncias sobre a miséria e violência no continente africano, marcas indeléveis do processo de colonização europeu. Fela também é lembrado pela difusão do ideal pan-africanista no mundo.
 

Neste ano, a festa também irá homenagear Funmilayo Kuti, mãe do músico e ícone do movimento feminista africano, que foi a primeira referência de militância política de Fela. Bere (como era conhecida na cidade de Abeokuta) foi uma figura incansável: primeira nigeriana a dirigir um carro e a viajar, nos anos 50, para União Soviética, China, Polônia, Iugoslávia e Berlim Oriental durante a "Cortina de Ferro", por seu envolvimento com organizações internacionais de mulheres. O livro "For women and the nation: Funmilayo Ransome-Kuti of Nigeria" conta a sua trajetória de vida, desde as contribuições educacionais até os conflitos diretos com a ditadura na Nigéria -- que acabaram por levá-la à morte após a mais violenta invasão à República Kalakuta, na qual foi atirada da janela por militares.

Assim, a VIII Festa Fela saúda a progenitora Funmilayo Ransome Kuti: mulher africana que lutou por justiça social, igualdade de gênero, pela liberdade e morreu acreditando no bem coletivo.

Para esta edição especial, convidamos o coletivo de mulheres negras do "Manifesto Crespo" para fortalecer o resgate das origens culturais e estéticas africanas no Brasil. O coletivo oferecerá uma oficina de turbantes durante a celebração, além de uma exposição de fotos da artista Nina Vieira e uma banca com tecidos que estarão à venda. O Manifesto Crespo quer promover o universo da estética negra brasileira e também o intercâmbio com outros países da África e da diáspora negra, principalmente ao que se refere à moda e produções artísticas do cabelo crespo -- levando em consideração a relevante importância dessas criações, que trazem expressiva contribuição para o resgate da africanidade de um povo, mantendo vivo o modo africano de cuidar e se relacionar com o cabelo. O coletivo tem como foco central a discussão sobre como o cabelo crespo pode e deve ser encarado de forma criativa, fazendo com que se desmistifique a idéia de que existe cabelo ruim. O negro com seu cabelo e sua cultura são fonte de infinitas criatividade e beleza!

Festa Fela VIII
Sexta, 31-10, a partir das 23h
Jongo Reverendo - R. Inácio Pereira da Rocha, 170, tel. 2769-0059
Ingressos: lista amiga (lista@jongoreverendo.com.br) - R$ 15 / na porta - R$ 20
DJs Haru, MZK, RamiroZ e Vini Marson
Oficina de turbantes: Manifesto Crespo
Apoio: Tsika Cultural
 
 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário